Alunos do Direito encaram desafio de ‘aula às escuras’

24/03/2014


Feche os olhos. Como seria ir para a faculdade assim, todos os dias, de olhos fechados? Como seria assistir uma aula sem poder contar com os recursos visuais? Este desafio foi lançado pelo estudante Eduardo Santos, do 01º ano do curso de Direito da FAEX, aos demais colegas de classe, como vivência em uma das aulas do professor Edilberto - que ministra a disciplina Filosofia Geral e do Direito, a fim de que todos pudessem sentir as dificuldades encontradas pelo aluno Celso Cassalho, da mesma turma, que é deficiente visual.



“Ter um colega de classe com deficiência  visual me motiva todos os dias, pois sei  que minhas dificuldades se tornam insignificantes se comparadas com as do Celso. Foi seguindo  este sentimento que tive a ideia de propor a ‘aula às escuras’, para que todos nós pudéssemos ter esta vivência, nos colocando no lugar de um aluno que não pode enxergar”, comenta Eduardo. Sabendo da ideia, que foi passada ao coordenador do curso de Direito da FAEX, o professor Edilberto Daólio resolveu aceitar o desafio de ministrar, de olhos vendados,  uma aula para os alunos também com olhos vendados.



O resultado foi impressionante. Sentimentos diversos tomaram conta dos estudantes. Alguns, os mais visuais,  ficaram desesperados com a falta da visão e não conseguiram prestar atenção no conteúdo que estava sendo passado. Outros, provavelmente mais auditivos, disseram que conseguiram focar na fala do professor e captar o conteúdo da aula. Já o professor Edilberto disse que foi uma experiência única e extremamente válida!  O estudante Celso agradeceu a disponibilidade dos colegas e do professor e deu um  depoimento de vida aos presentes. Passada a vivência, o fato é que todos se sensibilizaram e passarão a enxergar, com “outros olhos” os deficientes visuais.



 



Dica FAEX!



Como conduzir um deficiente visual!





» O deficiente deve segurar no cotovelo do condutor ou no ombro. Exemplo, com a mão direita, ele segura no lado esquerdo do guia



» A pessoa que conduz deve se lembrar de que atua como os olhos do deficiente na hora de decidir o caminho a percorrer e escolher as rotas mais seguras



» É importante parar antes de cada obstáculo, como calçadas ou escadas, e anunciar o que vem pela frente



» Na rua, com um desconhecido, seja educado. Identifique-se e pergunte se ele precisa de ajuda antes de tentar guiá-lo. 


Imagens

Comentários