Aluno FAEX está estudando nos EUA pelo ‘Ciências sem Fronteiras'

02/05/2014


Selecionado pelo programa Ciência sem Fronteiras, do governo federal, o estudante do curso superior tecnológico em Análise e Desenvolvimento de Sistemas da FAEX - João Luiz Figueiredo Magalhães está desfrutando da oportunidade de estagiar em uma instituição de ensino prestigiada e mundialmente reconhecida por sua expertise nos campos da tecnologia e da inovação. Desde o início do ano, João está na Indiana University - Campus de Bloomington - ao sul de Indianápolis, no meio oeste americano.



João faz parte de um grupo de 650 estudantes brasileiros, que chegou aos Estados Unidos em janeiro para uma graduação-sanduíche que termina em dezembro. De diferentes formações ligadas às ciências exatas, os estudantes têm em comum o fato de terem se submetido a um rigoroso processo de seleção.



O programa Ciência sem Fronteiras prevê a distribuição de 101 mil bolsas de intercâmbio para estudantes de universidades brasileiras, da graduação ao pós-doutorado, até 2015. O objetivo é, principalmente, suprir o déficit de profissionais ligados às áreas de ciências exatas. Confira abaixo a entrevista feita com o aluno FAEX.



 



FAEX:  O que lhe me motivou a entrar para o programa Ciências sem Fronteiras?



João: A oportunidade de ampliar os conhecimentos nas áreas que estudo e também de aperfeiçoar o meu currículo. Como as maiores empresas de TI se encontram nos EUA, a oportunidade de estar aqui (EUA) fará toda a diferença na minha vida profissional.



 



FAEX: O que foi mais difícil no processo de seleção?



João: Cada etapa do processo teve a sua dificuldade desde reunir toda a documentação via faculdade, a realização do TOEFL (teste em inglês), o preenchimento do CoA (Common Application) - formulário de solicitação que é enviado para a universidade de destino, até o recebimento do TOA (Terms of Appointment) - documento que confirma a bolsa. Foram muitos dias de espera e ansiedade, mas, felizmente, tudo deu certo!



 



FAEX: Como será a sua rotina na universidade americana?



João: Nos 6 primeiros meses, iremos participar de um curso intensivo de inglês e no final deste curso realizaremos uma prova para comprovar a melhora no nível da língua inglesa. Após esse período, teremos a oportunidade de fazer matérias referentes ao curso que fazemos aqui no Brasil, no meu caso Análise e Desenvolvimento de Sistemas.



FAEX: Quais são os seus planos para este período de intercâmbio?



João: Quero aproveitar para me atualizar nas áreas de programação, participar de algum projeto de pesquisa na universidade (no segundo semestre) e  conhecer, ao máximo, a cultura americana.



 



 


Imagens

Comentários